Públicidade

FIM DO STF: Em cadeira de rodas, Eustáquio vai em busca de Justiça, denuncia Moraes e “novo golpe” no Senado



O jornalista Oswaldo Eustáquio é efetivamente um incansável lutador.

Mesmo numa cadeira de rodas, ele está conseguindo reunir forças para ir em de Justiça.


A luta é árdua, é difícil e é complicada, afinal os adversários são fortes e extremamente perigosos.

No decorrer desta semana, ele denunciou na Corte Interamericana de Direitos Humanos, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, por abuso de autoridade e cárcere privado.

O jornalista Oswaldo Eustáquio ficou preso durante o período de um ano e cinco dias, sem sequer ser acusado formalmente de qualquer crime. Um absurdo inaceitável, algo que se assemelha as piores e mais cruéis ditaduras.


Livre, o jornalista fez a seguinte declaração neste sábado (3):


“A PGR após um ano de investigação, descobriu que o inquérito dos Atos Antidemocráticos foi uma fake News. Fiquei um ano no cárcere por causa desta farsa e só resta a Corte pedir desculpas. Sem Base legal, o STF reabriu o inquérito para perseguir os filhos de Bolsonaro.”

Para Eustáquio, o real motivo de sua prisão ilegal, arbitrária e inconstitucional, foi o fato de ter denunciado um golpe que estava sendo preparado contra o presidente Jair Bolsonaro:


“Depois de um ano estou de volta! Fui preso injustamente, torturado e hoje estou sobre uma cadeira de rodas por denunciar um golpe contra Bolsonaro. Hoje na minha liberdade, denuncio um novo golpe, desta vez do Senado. E já aviso. Sou Bolsonaro até 2026. E vocês? Saudades!!”

É isso. O jornalista está denunciando um novo golpe em andamento, que, segundo ele, estaria sendo articulado no Senado Federal.

Jornal da cidade Online

Postar um comentário

0 Comentários
Os cometários não representam opinião do site, a responsabilidade é unica do autor do comentário. Todos os comentários são revisados pela administração.

Publiciade

Publiciade