_________________________________________________________





Data: outubro 27, 2020

Para contrariar Bolsonaro, Frota faz projeto que prevê que quem não se vacinar contra Covid terá de pagar próprio tratamento




Foto: Internet


Pelo texto, cidadãos têm o direito de escolher se vacinar ou não. Mas aqueles que não se vacinarem e contraírem a doença posteriormente terão de arcar com custos hospitalares no SUS.


O Projeto de Lei 4987/20 estabelece que o cidadão brasileiro que voluntariamente não se vacinar contra a Covid-19 terá de arcar com seu tratamento, caso venha a se contaminar posteriormente com o novo coronavírus.


A proposta, do deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), tramita na Câmara dos Deputados.


O parlamentar argumenta que o Brasil atravessa um momento difícil em seu sistema de saúde, mas ao mesmo tempo tem investido valores altíssimos na pesquisa de vacinas para conter a Covid-19. O investimento, diz, só é possível em razão da carga tributária imposta aos cidadãos.


O deputado está querendo matar o povo com uma injeção que ainda não foi validada e muito menos teve uma eficácia garantida.


Alexandre Frota, só faz projetos que são contra seus próprios eleitores, ou seja, o deputado foi eleito nas costas do presidente e hoje faz tudo contra os gostos da população e contra os ideais de seu eleitorado.

Fonte: Agência Câmara de Notícias



Publicidade

NÃO OS DEIXE NOS CENSURAR, INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE

Acadêmico de Ciências Contábeis, articulista político, entusiasta da comunicação e marketing digital. Deus acima de tudo! - - SIMPLESMENTE MINHA OPINIÃO | ESSE BLOG É DE OPINIÃO PÚBLICA

______________________________________________________
COMPARTILHAR ARTIGO NAS REDES SOCIAIS
______________________________________________________






"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"

BOLSONARO 38 (OFICIAL)
Grupo Público · 18.035 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.

MAIS LIDAS