_________________________________________________________





Data: junho 10, 2020

Bolsonaro diz que vai cortar salário de políticos para ampliar o auxílio emergencial




Foto: Internet

O presidente da República, Jair Bolsonaro falou sobre uma eventual ampliação do prazo auxílio emergencial criado para proteger a população mais vulnerável durante a pandemia de Coronavírus.


O Presidente sugeriu aos deputados e senadores que defendem o pagamento de mais duas parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial, para cogitar a ideia de reduzir os seus próprios salários para garantir os recursos.


Durante reunião ministerial, transmitida ao vivo, em Brasília, Bolsonaro declarou:

“Eu sei que tem parlamentar que quer mais duas de R$ 600,00. Tudo bem, se tivermos um programa para diminuir o salário do parlamentar pela metade. Grande parte do salário desses parlamentares será usada para pagar isso. Aí tudo bem. Eu pago até R$ 1 mil por mês, não tem problema nenhum. Mas dizendo de onde vem o recurso. Não podemos nos endividar.”, sugeriu.


O Chefe do Executivo, porém explicou que não será possível manter o valor de R$600,00 para as próximas parcelas, já que não há recursos disponíveis no tesouro.


“A gente não tem como, cada parcela é um pouco mais de R$ 40 bi [impacto para os cofres públicos]. Não tem possibilidade da nossa dívida continuar crescendo dessa maneira. Então a ideia da equipe econômica, a minha também, é mais duas parcelas, talvez de R$ 300.”, lamentou.

Informações: República de Curitiba




Publicidade

NÃO OS DEIXE NOS CENSURAR, INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE

Acadêmico de Ciências Contábeis, articulista político, entusiasta da comunicação e marketing digital. Deus acima de tudo! - - SIMPLESMENTE MINHA OPINIÃO | ESSE BLOG É DE OPINIÃO PÚBLICA

______________________________________________________
COMPARTILHAR ARTIGO NAS REDES SOCIAIS
______________________________________________________






"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"

BOLSONARO 38 (OFICIAL)
Grupo Público · 18.035 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.

MAIS LIDAS