_________________________________________________________





Data: março 04, 2020

Maia e sua 'turma' unem-se em golpe para derrubar veto de Bolsonaro




Foto: Internet 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, já prepara golpe e no momento conta com 351 deputados ao seu lado para derrubarem veto do presidente da República, Jair Bolsonaro.


O veto em questão é o Veto 52, um veto parcial de Bolsonaro que prevê o controle do orçamento impositivo da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano 2020 no valor de cerca de R$ 30 bilhões.

A encrenca é que nesta terça-feira (03), o veto tem sido discutido na Câmara e vários deputados de muitos partidos se uniram com Rodrigo Maia para irem contra a proposta e assim colocar o orçamento de R$ 30 bilhões nas mãos do Congresso.

Os deputados que se uniram a Maia para destruir o veto de Bolsonaro são dos partidos: DEM, PL, PP, PSD, PROS, PSDB, PTB, PSC, MDB, Patriota, Republicanos, Solidariedade e Avante.

Você acha que esse valor será/seria bem distribuído estando livremente nas mãos do Congresso?

A verdade é que eles já removeram algumas partes do texto da proposta original que comprometeriam eles caso o dinheiro fosse usado indevidamente ou distribuído fora dos prazos estabelecidos.

Tendo em vista que Rodrigo Maia é um dos maiores perseguidores do Governo Bolsonaro podemos ver que estão querendo estabelecer um verdadeiro parlamentarismo branco. Vamos aceitar isso?

O que você acha? Comente!



Publicidade

NÃO OS DEIXE NOS CENSURAR, INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE

Acadêmico de Ciências Contábeis, articulista político, entusiasta da comunicação e marketing digital. Deus acima de tudo! - - SIMPLESMENTE MINHA OPINIÃO | ESSE BLOG É DE OPINIÃO PÚBLICA

______________________________________________________
COMPARTILHAR ARTIGO NAS REDES SOCIAIS
______________________________________________________






"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"

BOLSONARO 38 (OFICIAL)
Grupo Público · 18.035 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.

MAIS LIDAS