_________________________________________________________





Data: janeiro 10, 2020

Wilson Witzel, foi delatado pelo empresário Daniel Gomes da Silva "R$ 115 mil foram doados à campanha do governador"




Foto: Internet

Segundo informações do Estadão, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, foi delatado pelo empresário Daniel Gomes da Silva, que detinha contratos na área da Saúde em Paraíba e no Rio, e foi preso em dezembro de 2019.


Segundo a delação, R$ 115 mil foram doados à campanha de Witzel, após a solicitação de “Robson” por Whatsapp:


“Robson enviou pelo aplicativo ‘WhatsApp’ (mensagens anexas) diversas fotos com o candidato Witzel e com Arolde , informações sobre o apoio ao candidato ao Governo do Estado, bem como me solicitou ajuda financeira para campanha, afirmando que Witzel tinha crescido muito nas pesquisas e que, se ele ganhasse a eleição, a ajuda financeira me abriria portas junto ao governo do estado” , afirmou Daniel.


O contato teria ainda feito uma promessa ao empresário: “Me disse também que em conversas com membros da equipe pessoal do Witzel, que tinha poucas pessoas apoiando até então, e que na minha área de atuação (Saúde), teria bastante espaço para trabalhar, desde que ajudasse financeiramente nesse momento”, disse Daniel.


Ele também teria feito doações de R$ 1 milhão para a campanha de João Azevedo, atual governador da Paraíba. O conteúdo das mensagens foi entregue à Procuradoria-Geral da República.



Publicidade

NÃO OS DEIXE NOS CENSURAR, INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE

Acadêmico de Ciências Contábeis, articulista político, entusiasta da comunicação e marketing digital. Deus acima de tudo! - - SIMPLESMENTE MINHA OPINIÃO | ESSE BLOG É DE OPINIÃO PÚBLICA

______________________________________________________
COMPARTILHAR ARTIGO NAS REDES SOCIAIS
______________________________________________________






"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"

BOLSONARO 38 (OFICIAL)
Grupo Público · 18.035 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.

MAIS LIDAS