_________________________________________________________





Data: dezembro 04, 2019

URGENTE: Coreia do Norte pode atacar EUA antes do Natal





“O diálogo promovido pelos EUA é, em essência, apenas um truque tolo”, diz a Coreia do Norte.

A ditadura da Coreia do Norte afirmou, nesta terça-feira (3), que o diálogo com os Estados Unidos não passou de um “truque tolo” dos norte-americanos.

O regime de Kim Jong Un alertou que Washington poderia receber um presente de Natal indesejado caso continue com as supostas provocações na fronteira.



A Coreia do Norte deu até o final do ano de prazo aos EUA para abandonar sua “política hostil”, apresentar uma nova abordagem para negociações e oferecer concessões em troca de sua decisão de encerrar os testes de mísseis balísticos nucleares e intercontinentais (ICBM) em 2018. 


Ri Thae Song, vice-ministro de Relações Exteriores encarregado dos assuntos dos EUA, acusou o governo Trump de tentar ganhar tempo pedindo um “diálogo substancial”.



Song declarou:

“O diálogo promovido pelos EUA é, em essência, apenas um truque tolo para manter a RPDC (Coreia do Norte) ligada ao diálogo e usá-lo em favor da situação política e da eleição nos EUA.”

E, segundo o jornal Gazeta do Povo, acrescentou:

“A RPDC ouviu a retórica do diálogo mais do que suficiente. Portanto, ninguém mais presta atenção aos EUA.”



Publicidade

NÃO OS DEIXE NOS CENSURAR, INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE

Acadêmico de Ciências Contábeis, articulista político, entusiasta da comunicação e marketing digital. Deus acima de tudo! - - SIMPLESMENTE MINHA OPINIÃO | ESSE BLOG É DE OPINIÃO PÚBLICA

______________________________________________________
COMPARTILHAR ARTIGO NAS REDES SOCIAIS
______________________________________________________






"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"

BOLSONARO 38 (OFICIAL)
Grupo Público · 18.035 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.

MAIS LIDAS