Um grupo de seis procuradores da República que integram a Força Tarefa da Operação Lava Jato pediu demissão coletiva em protesto contra uma atitude gravíssima cometida pela procuradora Raquel Dodge.

Deixaram a Lava Jato os seguintes procuradores: Raquel Branquinho, Maria Clara Noleto, Luana Vargas, Hebert Mesquita, Victor Riccely e Alessandro Oliveira.

Segundo publicado na Revista Crusoé, o protesto coletivo teve como motivação uma insatisfação generalizada relacionada a delação do ex-presidente da Construtora OAS, Léo Pinheiro.

Dodge teria pedido para arquivar trechos relacionados ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e ao irmão do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli.

Não sem motivo, ainda segundo a Crusoé, Maia e Toffoli estavam entre os apoiadores da recondução de Dodge ao cargo de procuradora-geral.

Vivemos presentemente momentos de ataques diuturnos contra a Lava Jato.

A sociedade precisa reagir.

Deixe sua opinião, ela é muito importante!