A Segunda Turma do STF se reúne para analisar pedido da defesa para suspender, na primeira instância, ação em que é acusado de receber R$ 12,5 milhões da Odebrecht, na forma de um imóvel para sediar seu instituto e um apartamento vizinho à sua residência em São Bernardo do Campo.

A aposta em Brasília é que os ministros aproveitarão a oportunidade para soltar Lula.

Se isso de fato ocorrer, o petista deverá a voltar para casa na cara dura.