_________________________________________________________





Data: agosto 23, 2019

NASA acaba de tranqulizar o mundo "Alguns dados das queimadas na Amazônia são de 7 anos atrás"





Após classificar as queimadas na Floresta Amazônica como um possível “recorde”, a NASA voltou atrás e suavizou a análise: “O tempo dirá se este ano o número de incêndios é recorde ou se está dentro dos limites habituais, existem dados de 7 anos atrás sendo exposto por internautas"  


A NASA modificou o texto em seu site oficial que acompanhava a imagem de satélite capturada no dia 20 mostrando fumaça e focos de incêndios na Amazônia do Brasil.

Na última quarta-feira (21), em postagem no seu perfil oficial no Twitter, a agência espacial dos Estados Unidos disse que “embora seja estação de fogo no Brasil, o número de incêndios pode ser recorde”.

Na primeira versão do texto, a NASA afirma:


“Embora não seja raro o registro de incêndios no Brasil nesta época do ano devido às altas temperaturas e à baixa umidade, parece que este ano o número de incêndios pode ser recorde. De acordo com o INPE, o centro de pesquisa espacial do Brasil, quase 73 mil incêndios foram registrados até agora este ano. O INPE registrou um aumento de 83% em relação ao mesmo período de 2018”.


Após gera uma intensa controvérsia nas rede sociais, o texto foi editado no dia seguinte, quinta-feira (22).

Na nova versão, desaparece a menção ao INPE e a indicação de que o número de queimadas pode ser recorde.

A conclusão é muito mais suave com o governo do presidente da República, Jair Bolsonaro, que está sendo alvo de uma ofensiva internacional por conta dos incêndios.

“O tempo dirá se este ano o número de incêndios é recorde ou se está dentro dos limites habituais”, diz a NASA na nova versão.

O site BuzzFeed News questionou a NASA sobre por que foi retirada do texto de seu site a menção ao INPE. A agência respondeu:


“Não foi nenhum questionamento sobre os números do INPE. A pessoa responsável pelas legendas nesta imagem não tinha conhecimento de uma fonte de dados ligada à NASA sobre o mesmo assunto, e que deveria ter sido usada em vez de uma fonte externa.”



Publicidade

NÃO OS DEIXE NOS CENSURAR, INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE

Acadêmico de Ciências Contábeis, articulista político, entusiasta da comunicação e marketing digital. Deus acima de tudo!

______________________________________________________
COMPARTILHAR ARTIGO NAS REDES SOCIAIS
______________________________________________________



CONTEÚDO CORRESPONDENTE



"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"

Pátria amada Brasil até morrer!
Grupo Público · 50.197 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.

MAIS LIDAS